Teste de Paternidade: O que é e como realizar

pai abraçando o filho uma criança

O teste de paternidade, também conhecido como teste de DNA para paternidade, é um exame laboratorial que compara o DNA do suposto pai com o DNA da criança para determinar se há vínculo biológico entre eles, no qual são comparadas regiões hipervariáveis do genoma humano, que compõem a sequência de DNA que possui todas as informações hereditárias daquele organismo. Assim, é possível realizar a comparação de perfis individuais para saber se existe um grau de parentesco entre eles – e qual é esse grau: pai, irmão, tio etc.  

Com alto índice de confiabilidade (acima de 99,9% em casos com material biológico de boa qualidade), o teste de paternidade oferece respostas definitivas para dúvidas sobre a paternidade e grau de parentesco e pode ter diversas finalidades:

1. Confirmar ou negar a paternidade:

  • Resolver conflitos familiares e questões legais relacionadas à pensão alimentícia, herança e guarda de filhos;
  • Estabelecer laços afetivos e construir uma relação entre pai e filho;
  • Tirar dúvidas que geram insegurança e sofrimento emocional.

2. Auxiliar em decisões importantes:

  • Definir responsabilidades e obrigações paternas;
  • Planejar o futuro da criança, incluindo educação e saúde;
  • Buscar tratamento médico específico para doenças hereditárias.

Como funciona o teste de paternidade:

Para a realização do teste de paternidade DUO, é necessário pelo menos uma amostra do(a) filho(a) e do suposto pai para que exista material suficiente para análise e comparação. Já no teste de paternidade TRIO, são colhidos DNA da mãe, do(a) filho(a) e do suposto pai.  

Essas amostras podem ser obtidas por meio de coleta de sangue ou de saliva. Outra opção é analisar amostras que contenham material genético, como um fio de cabelo, desde que contenha também o bulbo capilar completo (popularmente conhecido como a raiz do cabelo).  

Em caso de pai falecido, além da possibilidade de realizar o exame com outros familiares dele, também pode-se requerer uma medida judicial para exumação de corpo e coleta de material genético para análise e comparação.  

1. Coleta de material biológico:

  • Amostras de células bucais (cotonete com raspas da mucosa bucal) são coletadas do suposto pai e da criança;
  • Em alguns casos, é utilizado o sangue ou outros tecidos biológicos;
  • A coleta é indolor, rápida e segura, e pode ser realizada em laboratórios, ou até mesmo em domicílio como em nosso serviço de Atendimento Móvel;
  • Não é necessário o jejum.

2. Análise do DNA:

  • O DNA extraído das amostras é analisado em laboratório especializado;
  • Através de técnicas avançadas, como PCR (reação em cadeia da polimerase) e STR (short tandem repeat), os perfis genéticos do suposto pai e da criança são comparados.

O teste de paternidade também pode ser realizado em gestantes a partir da 10ª semana de gravidez e é o mesmo realizado para determinar o sexo do bebê. Nessa versão do teste, é colhida uma amostra de sangue da mãe para que o material genético do bebê circulante seja comparado ao do possível pai. A chance de acerto do resultado é de 99%.  

Contudo, ainda existe uma segunda forma de analisar o material genético do bebê, que é colher uma amostra de líquido amniótico ou tecido da placenta. Entretanto, essa técnica é invasiva e há risco para mãe e bebê.  Por consequência, não costuma ser uma recomendação médica quando a finalidade principal é apenas determinar a paternidade.  

3. Interpretação dos resultados:

  • Um laudo técnico detalhado é emitido pelo laboratório, contendo a probabilidade de paternidade.
  • Em casos de alta concordância entre os perfis genéticos (acima de 99,9%), a paternidade é confirmada com grande confiabilidade.
  • Resultados inconclusivos podem necessitar de novas análises ou da coleta de material genético de outros familiares.

4. Orientação profissional:

  • Procure um profissional qualificado para interpretar os resultados do teste de paternidade e fornecer o devido acompanhamento psicológico e jurídico, se necessário.

Aspectos legais do teste de paternidade:

  • No Brasil, o teste de paternidade pode ser realizado com ou sem autorização judicial;
  • Em alguns casos, como em processos de pensão alimentícia ou investigação de paternidade, a autorização judicial pode ser necessária;
  • Consulte um advogado para esclarecer as questões legais relacionadas ao teste de paternidade em cada caso específico.

Esclareça dúvidas e crie laços:

O teste de paternidade é uma ferramenta poderosa que pode trazer respostas definitivas para dúvidas sobre a paternidade e gerar importantes impactos na vida das pessoas. Realize o teste conosco para garantir a confiabilidade dos resultados e o respeito aos direitos de todos os envolvidos.

Compre agora mesmo o Teste de Paternidade em nosso site

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

WhatsApp
Telegram
LinkedIn
Facebook
Twitter

Visite as nossas unidades

Copyright © 2023 Grupo WP – Todos os direitos reservados

Copyright © 2023 Grupo WP – Todos os direitos reservados

Scroll to Top